+55 (15) 3266-2000
vendas@ibv.ind.br

VÁLVULA ESFERA

VÁLVULA ESFERA

Este tipo de Válvula normalmente é utilizada para bloqueio em linhas de uso geral, sendo caracterizada pela forma esférica do elemento de vedação.

A Válvula Esfera é basicamente uma adaptação ou derivação da Válvula Macho.

Ao invés de ser usado um Macho com formato cônico ou cilíndrico, é usada uma Esfera com orifício. Esta gira entre Sedes resilientes ou metálicas. Caracteriza-se também pela sua rapidez na operação. É necessário apenas um quarto de volta para se operar este tipo de Válvula.

Oferece ótima estanqueidade, mesmo em alta pressão e, perda de carga quase desprezível (quando construída com Passagem Plena).

A Válvula Esfera não é recomendada para serviços de regulagem de fluxo, devido a geometria do seu Obturador (Esfera). As válvulas esfera de controle possuem uma característica especial do obturador (esfera).

Existem diversos tipos construtivos de válvulas esfera, como descritos abaixo:

DUPLO BLOQUEIO E DRENO - DBB

Válvula com duas superfícies de assentamento, uma a montante e outra a jusante e que na posição fechada, bloqueia o fluxo de ambas as extremidades da válvula e usa um dispositivo de “vent” ou dreno conectado a cavidade para a sua despressurização.



PISTÃO SIMPLES EFEITO – PSE (Sedes com Alívio Automático)

Quando a pressão da linha no bocal da válvula atua na sede e o efeito pistão resulta no aumento de força da sede sobre o obturador e quando a pressão sobre a sede no sentido da cavidade para o bocal resulta num movimento de afastamento da sede sobre o obturador temos um vazamento que causa um alívio da pressão acumulada na cavidade. Para este tipo de sede com pistão gerando força de vedação apenas de um lado chamamos de pistão de simples efeito



PISTÃO DUPLO EFEITO – PDE (Sedes sem Alívio Automático)

Quando a pressão da linha no bocal da válvula atua na sede e o efeito pistão resulta no aumento de força da sede sobre o obturador e quando a pressão sobre a sede no sentido da cavidade para o bocal resulta também num movimento de aproximação da sede sobre o obturador com consequente aumento de vedação. Para este tipo de sede com pistão gerando força de vedação nos dois sentidos chamamos de pistão de duplo efeito.

Diferente do caso anterior (PSE), o alívio da pressão da cavidade precisa vir de outro dispositivo como uma válvula de alívio.



Válvula de duplo Isolamento e dreno – DIB 1

Válvula com característica de vedação PDE (pistão duplo efeito) nas duas sedes.



Válvula de duplo Isolamento e dreno – DIB 2

Válvula com característica de vedação PSE (pistão simples efeito) numa sede e PDE ( pistão duplo efeito) na outra sede.

Nota: a configuração DIB2 tem sido usada quando se deseja proteger o equipamento mais crítico de uma passagem de fluido. Um exemplo típico são as linhas que ligam os terminais às plataformas com uso de DIB2 sendo a sede PSE voltada para o lado do terminal e a sede PDE voltada para a plataforma.

Características Gerais

Norma de Construção: API6D,ISO 17292,ASME B16.34 e Anexo C - NBR 15827;

Norma de Teste a Fogo (Fire Test): ISO 10497 e API607;

Classe de Pressão: 150 a 2500;

Dimensão: NPS 1/2” a 36”

Haste a Prova de Expulsão;

Extremidade: Encaixe para Solda (SW), Niple com Extensão 100 mm, Roscada (NPT), Flange (FR e RTJ) e Buttwelding (BW);

Sede Resiliente (RPTFE, Devlon® V-API e PEEK®) ou Metal x Metal ( Cromo Duro e Stellite, Carbeto de Tungstênio, Carbeto de Cromo,etc);

Vedações: Oring Viton B, Viton GLT, HNBR, (Descompressão Explosiva quando solicitado ou Classe 600 e maiores quando o fluido for gasoso), Lip Seal, Grafite e outros sob consulta;

Materiais: Aço Carbono, Aço Inoxidável, Aço Liga, Duplex, Super Duplex e Ligas Especiais;

Válvula Esfera Trunnion Pistão Simples Efeito, Pistão Duplo Efeito, Duplo Bloqueio e Dreno, DIB1 e DIB2;

Revestimento Internos Total ou Parcial Quando Solicitado;

Acionamento: Alavanca, Caixa Redutora e Atuador;

Emissões Fugitivas e Carga Ativa Quando Solicitado.